Saiba se você caiu na malha fina 2021 e como sair dela

Um contribuinte que caiu na malha fina 2021 é aquele cuja declaração do Imposto de Renda acaba retida pela Receita Federal. Isso acontece por causa de uma dessas duas razões:

  1. foi identificada alguma incompatibilidade na declaração e o documento precisa ser corrigido; ou
  2. existe a necessidade de uma análise mais aprofundada da declaração enviada pelo contribuinte, para que seja comprovada ou eliminada uma possibilidade de fraude.

Está achando que caiu na malha fina 2021? Nós vamos ajudar você a descobrir se isso é verdade e também orientar para solucionar esse problema.

Seja qual for o motivo, todos os anos cerca de 3% da população brasileira cai na malha fina, o que explica a importância de se executar a declaração do Imposto de Renda com o máximo de atenção e antecedência ou de contratação de um profissional contábil para realizar o trabalho.

Caso isso tenha mesmo acontecido e você queira dormir melhor até a situação ser resolvida, na Leoa ou você consegue sair da malha fina ou receber o dinheiro de volta.

Como saber se caí na malha fina

Para isso, você vai precisar fazer uma consulta da malha fina, na internet, principalmente se acreditar que na sua declaração pode ter acontecido algum erro na digitação de informações ou valores, na apresentação de despesas médicas, na declaração de dependentes ou no que diz respeito às fontes pagadoras do que você declarou.

Existem pessoas que só percebem que caíram na malha fina quando não recebem a restituição do imposto de renda referente ao ano declarado. Mas todos os contribuintes podem acompanhar online a sua situação cadastral.

Então, como verificar se caí na malha fina?

Através do e-CAC, portal da Receita Federal na internet ou de aplicativo oficial. A nossa recomendação é que todo e qualquer contribuinte acompanhe de perto o encaminhamento de sua declaração desde o momento que a envia. E mais: que pelo menos uma primeira consulta seja feita com acesso ao site via computador.

Antes de logar, tenha em mãos seus principais documentos, assim como as informações sobre a declaração enviada referente ao período.

Veja o passo a passo para a consulta:

  1. Use um código de acesso ou a senha que você já tem cadastrada junto ao CPF ou CNPJ para ingressar no portal. Se ainda não tem, é preciso gerar uma.
  2. Pesquise por “Declarações e Demonstrativos” e por “Meu Imposto de Renda”
  3. Agora, você vai precisar localizar as opções “DIRPF – Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física” e em seguida “Extrato de Processamento da DIRPF”
  4. Para saber da malha fina 2021, selecione o ano atual na aba “Pendências de Malha”.
  5. Confira as informações que estão no quadro. Todas as pendências aparecem listadas por lá. Portanto, se o espaço estiver em branco você não caiu na malha fina.

E o que acontece se cair na malha fina?

Quando constarem pendências na situação cadastral verificada, o contribuinte precisará preencher uma retificação de Imposto de Renda e enviar ao Fisco documentos que o ajudem a comprovar que qualquer irregularidade não aconteceu de forma intencional.

Tudo isso também acontece remotamente, pelo computador, através de outra página: o e-Defesa, que é um portal específico para requerimentos.

Vale mencionar: alguns contribuintes optam por não preencher a retificação e aguardar ser intimados pela Receita para marcarem uma data e apresentarem suas explicações em relação às incompatibilidades da declaração.

Eles têm motivos a mais para monitorar a situação através do e-CAC. Pendências como essas são consultadas na aba “Situação Fiscal” do site.

O ideal é ficar de olho na maneira como se encaminha o envio da declaração desde o princípio, para não chegar até esse ponto e não se assustar quando o último lote de restituições estiver liberado e o seu CPF não fizer parte da lista.

Não existe segredo em como sair da malha fina!

Quem cair na malha fina 2021 e quiser sair dela sem dor de cabeça, precisa se dedicar ao preenchimento da retificação e envio dos documentos solicitados pelo Fisco.

Lembre-se que os documentos precisam estar dentro da validade. E como são enviados pela internet, devem ser escaneados de forma adequada (no caso de documentos impressos, passados para o computador).

Fonte: Jornal Contábil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *